Csaba Müllner – pintor, tatuador

Venho a criar tatuagens há cerca de 15 anos, durante os quais comecei a trabalhar e a viver em diferentes países, incluindo Espanha, Inglaterra, Suíça, Holanda, Liechtenstein, Itália, França e Áustria. Em anos recentes, dei cursos em três países diferentes para iniciantes, assim como cursos de treino profissionais para artistas praticantes de tatuagem. O ensino requere muito tempo e energia, o que limitou o meu próprio desenvolvimento, por isso decidi continuar a minha atividade online. Com toda a certeza, posso chegar a mais pessoas desta forma, com quem posso partilhar o meu conhecimento, experiência e truques que consegui ao longo dos anos.

Para mim, a diversidade é o veículo mais inspirador. Faço sempre questão que a minha vida quotidiana não seja monótoma. Além de trabalhar em tatuagem, pinto, faço scuba-diving, conduzo barcos e aviões. Tento sempre procurar novas aventuras e trabalho muito para transcender os meus limites em todos os caminhos da vida. Espero sinceramente que os meus trabalhos espelhem esta atitude.

Quando trabalho em tattoos sinto como se a máquina fosse o pincel, e a pele a tela. Anseio por liberdade artística, no sentido de que minhas pinturas na pele não são apenas peças de trabalho encomendadas.

Agora posso dar-me ao luxo de fazer só os trabalhos que considero serem desafios profissionais. É importante para o conceito de ser único, esperando algo que ainda não foi tatuado. Eu tento usar as minhas experiências na pintura para o benefício de meus trabalhos de tatuagem.

Em ambos os casos, o meu estilo é definitivamente o realismo e esforço-me para fazer os retratos, pintados ou tatuados, o mais realistas possíveis.

Sinto que a definição de arte pode ser capturada por ninguém menos que o significado da palavra “inimitável”. Tento aproximar plenamente o nível tecnicamente possível em ambas as minhas pinturas e tatuagens. Se isso acontecer, tento empurrar os limites, tanto quanto a minha força e talento mo permite. Naturalmente, também tento criar o meu próprio estilo no processo, mas o objetivo é sempre o de atingir um nível máximo de realismo para que eu pudesse um dia conseguir a sensação de ser “inimitável”.

müllner csaba